Por que dar valor à gestão da manutenção da sua frota?

Para que a frota de uma empresa proporcione os melhores resultados, alcançando as metas propostas, a adequada administração de operações, bem como o planejamento estratégico, são fundamentais os planos de manutenção dos veículos.

Tudo na vida precisa ser bem gerenciado. E quando estamos falando de negócios, o transporte é um dos setores que mais necessitam de uma administração rigorosa, bem monitorada. Vale dizer que gastos desenfreados com o combustível e a falta de manutenção podem trazer sérios problemas financeiros para uma empresa.

Ver também: Guia para fazer uma gestão de frota eficiente

Neste post, falaremos mais sobre a ideia de que a gestão da manutenção de frota deve ser uma prioridade e uma prática muito bem realizada. Confira os motivos a seguir!

manutenção da sua frotaOs tipos de manutenção

O gerenciamento da manutenção de frota deve considerar os três tipos de manutenção existentes, a saber:

  1. manutenção preventiva;
  2. manutenção corretiva.

Vamos analisar uma a uma nos próximos intertítulos.

A manutenção preventiva

Esse tipo de manutenção consiste em uma intervenção planejada, de natureza técnica, que procura antecipar-se aos problemas, evitando-os. Ela efetua um diagnóstico bem detalhado das condições do carro, tomando providências que não permitam danos futuros, inclusive acidentes graves.

As atividades são efetuadas regularmente, garantindo que os veículos ofereçam desempenho confiável nas estradas, seja dentro ou fora da cidade.  A própria empresa de manutenção ou o fabricante do veículo determina qual o tempo ideal para realizar as manutenções preventivas.

Para efetivar manutenções preventivas, é preciso considerar distâncias percorridas, ciclos operativos, horas de utilização e outras coisas. Assim, evitam-se surpresas desagradáveis no desenvolvimento das atividades.

A equipe responsável por esse tipo de manutenção poderá definir um cronograma permanente, visando à avaliação de determinados itens.

Avaliar as condições em que se encontram a calibragem dos pneus antes e após cada viagem garante mais segurança e eficiência. As avarias nos pneus podem causar transtornos em uma próxima viagem ou em um próximo trabalho que precise do uso do veículo.

Checar o sistema de suspensão também é importante, certas vias urbanas e rodovias apresentam infraestrutura precária, causando danos nesse sistema (molas, amortecedores e outras peças).

Também é importante checar o sistema de freios, o motor, o escapamento e os fluidos, que envolvem tanto a água do sistema de refrigeração como os fluidos do sistema hidráulico, além do óleo do motor.

O sistema elétrico também precisa ser checado com frequência, inclusive a bateria — confirme se a bateria está posicionada corretamente, se seus polos não estão sujos, qual o nível de água destilada, como os equipamentos do carro estão consumindo a energia da bateria e outros pontos importantes.

A manutenção corretiva

A manutenção corretiva acabará se fazendo necessária, mais cedo ou mais tarde. A gestão da manutenção não pode se esquecer de sua importância, mas deve limitar ao máximo a necessidade de recorrer a ela.

Esse tipo de manutenção realiza reparos depois que falhas já foram identificadas, como o motor do carro pifou no meio da rua e precisa de conserto. Os profissionais podem fazer reparos quando possível ou trocar peças se não houver jeito. Dependendo do componente danificado, o reparo pode demorar muito tempo — isso significa que o veículo poderá ficar parado um bom tempo, afetando o nível de produtividade.

Além disso, o trabalho dos profissionais e a compra das peças pode custar muito caro para a empresa.

Os benefícios da gestão da manutenção de frota

Redução de gastos

Um dos principais benefícios é a redução de custos com manutenção. A importância de se trabalhar com foco nas manutenções preventivas reside na boa possibilidade de apurar os desgastes e antecipar os processos de substituição. Isso diminui o máximo possível a necessidade de se fazer manutenções corretivas, que são mais custosas e demoradas, além de promover maior desvalorização dos veículos.

Algumas empresas, por falta de controle e boa capacidade de gestão, deixam de fazer as manutenções preventivas e acabam gerando maior desgaste na frota. Isso gasta tempo, diminui a operacionalidade dos veículos e encarece a gestão.

Aumento da vida útil do veículo

Ao cumprir as manutenções preventivas, mantendo-as em dia, uma frota rende mais e apresenta um excelente custo-benefício. Além de evitar a constante troca de peças e dispêndios na manutenção, ela também garante maior segurança e produtividade. Isso ainda garante maior eficiência para que a empresa se dedique ao seu core business.

Vale dizer que uma frota se trata de um patrimônio com alto índice de desvalorização no mercado. Por isso, para a empresa que tem um conjunto de veículos, é importante pensar no tempo que vai usar cada automóvel e vendê-lo antes que desvalorize muito no mercado, a fim de obter um maior aproveitamento do veículo enquanto ele está na sua mais alta performance, e não quando apontar um valor tão depreciado.

As reduções podem alcançar até 30% dos custos e aumentar a produtividade em até 95% de acordo com as pesquisas.

Redução do tempo de parada

A correta administração ajuda a diminuir o tempo de reparo ou reajuste dos veículos da empresa. É possível diminuir até 60% do tempo médio para reparo (MTTR).  Para definir a melhoria média, os tempos de reparos, antes de uma gestão efetiva, podem ser comparados com o tempo para reparos depois de um ano de trabalho aplicando estratégias de gestão da manutenção.

O acompanhamento periódico e a avaliação das condições dos veículos detectam com mais precisão quais as peças que realmente estão apresentando falhas em cada um, habilitando o grupo de manutenção ao planejamento dos reparos pertinentes.

A implementação do gerenciamento da manutenção de frota

Para implementar com sucesso um gerenciamento da manutenção eficiente, é fundamental planejar e priorizar sempre a manutenção preventiva.

O importante é equilibrar os dois tipos de manutenção, mas deixando a manutenção corretiva como a saída final, a opção quando a outra tiver falhado.

Não deixe de orçar o quanto cada um desses tipos de manutenção podem custar para a empresa e, mais precisamente, para o setor de transporte.

A gestão da manutenção de frota é uma etapa importante para assegurar menores custos com os veículos, aumento na produtividade e tarefas mais bem desenvolvidas, que agreguem valor ao serviço e satisfaçam os clientes.

O que achou deste post? Se você quiser ver informações diversas sobre gestão e manutenção de frota, aproveite e curta a página da Tfleet no Facebook!

Conheça a TFleet, empresa com 26 anos de atuação, especializada em soluções personalizadas para gestão de frotas.